Arquivo da categoria: Panini

Batman: Outro Robin irá morrer?

Batman e seu filho, Damian Wayne, o Robin atual.

Batman e seu filho, Damian Wayne, o Robin atual.

Atualmente, corre nos EUA o arco de histórias Death of the Family, que traz um furioso ataque do Coringa ao Batman e seus aliados nas revistas mensais da franquia do homem-morcego, publicadas pela DC Comics. A saga vem fazendo muito sucesso de público e crítica e, agora, se aproxima de seu final. E o que ele reserva?

Para muita gente, o “death” do título deve ser levado a sério e algum membro da batfamília deve morrer. E o campeão das apostas é o Robin.

O Robin atual – quinta pessoa a usar essa identidade na cronologia-padrão do Batman – é Damian Wayne, nada menos do que filho de Bruce Wayne com Talia Head, que por sua vez, é filha de Ra’s Al Ghul. Seria de fato uma grande perda ao herói. Os Robin anteriores,Dick Greyson (Asa Noturna), Jason Todd (Capuz Vermelho) e Tim Drake (Robin Vermelho), foram adotados por Wayne, mas Damian é seu filho legítimo.

O site Newsarama, normalmente muito bem informado, aposta que a morte ocorrerá em Batman & Robin 18, revista dedicada a contar as aventuras de Damian Wayne ao lado de seu pai. Para quem não sabe, essa revista, criada em 2009 pelo roteirista Grant Morrison, é desde então, uma das de maior sucesso da DC Comics. No mês de novembro último, ela foi a 18ª revista mais vendida do mercado dos EUA, à frente do Superman, por exemplo.

As sinopses das edições futuras do universo do homem-morcego – que compõem várias revistas além da citada, como Batman, Detective Comics, Nightwing, Batgirl, World Finest e outras – entregam que haverá um “grande evento” ao fim de Death of the Family. A sinopse de Batman 18 diz:

Damian Wayne tem alguns problemas de temperamento.

Damian Wayne tem alguns problemas de temperamento.

Após uma tragédia inominável, Batman corre o risco de perder sua humanidade.

Será que chegou a vez de Damian Wayne? Ou será outro membro da batfamília? Nomes não faltam, como Dick Greyson, Jason Todd, Tim Drake, Batgirl, Caçadora, Comissário Gordon, Alfred Pennyworth

Também não custa lembrar que, no passado, o Coringa já eliminou outros membros do universo ficcional do homem-morcego.

Primeiramente, Barbara Gordon, a filha do Comissário Gordon e Batgirl, ficou paralítica após ser baleada pelo Coringa na graphic novel A Piada Mortal, de Alan Moore e Brian Bolland, em 1987. Isso encerrou sua carreira como vigilante uniformizada, embora depois ela tenha assumido a alcunha de Oráculo e tenha se transformado em uma hacker que alimentava todo o Universo DC com informações privilegiadas. No reboot cronológico e editorial da DC Comics, em 2011, Barbara voltou a andar e está novamente como Batgirl.

O Coringa em Death of the Family: ataque mortal.

O Coringa em Death of the Family: ataque mortal.

O próprio Jason Todd encerrou sua carreira como Robin ao ser morto pelo Coringa em Batman 428, de 1988. Obviamente, como é muito comum nos quadrinhos, o personagem foi ressuscitado anos depois e voltou à ação com o codinome Capuz Vermelho, na saga Sob o Capuz, de Judd Winnick e Doug Mahnke, a partir de Batman 635, em 2005. (Essa história foi brilhantemente adaptada como um longametragem animado em Batman Contra o Capuz Vermelho. Assista!).

E, por último, Sarah Essen, a esposa do Comissário Gordon, também foi morta pelo Coringa ao fim da saga Terra de Ninguém.

De quem é a vez, agora?

Quem quiser conhecer ou saber mais sobre Damian Wayne e sua história, leia o encadernadoBatman e Filho, lançado há pouco tempo no Brasil pela editora Panini Comics, que traz a história criada por Grant Morrison e Andy Kubert na qual Talia apresenta seu filho ao Batman.

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane em 1939 e desde então é publicado pela DC

Fundadora e editora do selo Vertigo vai deixar o cargo em 2013

Karen Berger diz que vai buscar “outras oportunidades profissionais”

Karen Berger

Karen Berger, a editora que fundou o selo Vertigo na DC Comics  e foi a principal líder da linha em suas duas décadas de existência, vai deixar o cargo. A DC informou oficialmente que Berger sairá da empresa em março de 2013, por decisão pessoal.

Berger, que começou carreira ainda jovem na DC, em 1979, ficou responsável pelas séries de terror na editora no início dos anos 80. Deu liberdade para Alan Moore criar tramas adultas em Monstro do Pântano, o que levou a um sucesso de crítica que a transformou em contato da DC com a cena de quadrinhos britânica – onde ela passou a ir regularmente para recrutar quadrinistas. Daí vieram Neil Gaiman, Grant Morrison, Jamie Delano,Garth Ennis e Sandman, Hellblazer, Batman: Asilo Arkham e, em 1993, a Vertigo, que trouxePreacher, Invisíveis, Transmetropolitan, Y: O Último Homem, 100 Balas, Escalpo, Vampiro Americano e uma longa lista de sucessos.

Berger diz no comunicado oficial que deseja “mudança profissional e sai em busca de novas oportunidades”. A reação do mercado é outra: o Bleeding Cool lista a importação de personagens Vertigo para o universo de heróis DC (Hellblazer, série mais longeva da Vertigo, sendo a gota d’água), as mudanças nos contratos do selo (durante um longo período, os autores mantinham boa parte dos direitos sobre as obras; com estes direitos bem reduzidos, vários pararam de trabalhar com a Vertigo), a mudança hierárquica que fez Berger reportar ao editor-chefe da DC Bob Harras e não mais à presidência da editora e a demissão do diretor de arte Richard Bruning, marido de Berger, em 2010 como motivos fortes para a saída.

A DC diz que a Vertigo ficará a cargo de “funcionários veteranos de quem [Berger] foi mentora ao longo dos anos”Will DennisShelly Bond e Mark Doyle  são os principais editores atuais da linha, com certo respeito no mercado. A especulação, porém, é de que a Vertigo vai deixar de existir sem sua fundadora e sem a política editorial que a DC mantinha até recentemente.

Segunda leva dos Novos 52 estreia em fevereiro no Brasil

Novidades incluem a polêmica com Lanterna Verde homossexual

Terra 2

A Panini Comics anunciou que duas das séries da segunda leva de lançamentos dos Novos 52, da DC Comics, começam a chegar aqui no ano que vem. e Earth 2 e World’s Finest, que viram Terra 2 e Melhores do Mundo, entram no mix da mensal Universo DC.

Lançada em maio deste ano anos EUA, a segunda leva surgiu para substituir seis séries canceladas das primeiras 52 – Hawk & Dove, Men of War, Mister Terrific, O.M.A.C., Blackhawk e Static Shock. Com exceção da primeira (que deve ganhar especial em breve), todas já saíram aqui.

Terra 2 (por James Robinson e Nicola Scott) e Melhores do Mundo (por Paul Levitz, George Pérez e Kevin Maguire), que estreiam em fevereiro por aqui, têm interligação: a primeira mostra um universo DC alternativo, sem seus principais heróis, e a segunda traz duas habitantes deste universo alternativo – Poderosa e Caçadora – vivendo no universo DC normal.

Terra 2  foi palco de uma das grandes polêmicas da DC este ano. A segunda edição revelou que a versão alternativa do Lanterna Verde, a identidade secreta Alan Scott, é homossexual. Além de inúmeras discussões, a polêmica gerou inimizade entre o roteirista James Robinson eleitores brasileiros.

A Panini também anunciou que as histórias dos Desafiadores do Desconhecido, que fazem parte da série DC Universe Presents, também passam a integrar a mensal Universo DC, em março.

As outras séries da segunda leva dos 52 – Batman Incorporated, The Ravagers, G.I. Combat (já cancelada lá fora) e Dial H – ainda não tiveram destino anunciado no Brasil. Como a Panini mantém a estratégia de publicar tudo dos Novos 52, em breve deve haver novidades.

Marvel confirma segunda série mensal de Wolverine

Paul Cornell diz que série será a principal de Logan

O teaser “snikt” da semana passada não tinha nada de pegadinha. A Marvel Comics  confirmou ao site iFanboy que, sim, Wolverine  terá uma segunda série mensal a partir de março, chamada simplesmente Wolverine. Veja a primeira capa:

Wolverine 01 capa

Wolverine 01 capa

Guiando as aventuras dos heróis estarão os britânicos Paul Cornell (Doctor Who, Captain Britain and MI:13, Saucer Country) e o veteraníssimo Alan Davis. Em entrevista ao iFanboy, Cornell diz que a série será a principal da vida de Logan, dando a entender que Savage Wolverine  – outra mensal com o herói, que estreia em fevereiro com roteiro e desenhos de Frank Cho – terá aventuras mais alheias à continuidade.

Cornell ainda disse que a primeira história começa com um novo vilão e Wolverine tentando desbaratar uma situação com crianças reféns – “ele vai fazer de tudo para não ter que repetir uma coisa não muito bonita que teve que executar na frente de um dos reféns”.

A série estreia em março, parte da iniciativa Marvel Now. The Wolverine, o novo filme com Logan, estreia em julho.

 

 

HQ de Loki ganha novo relançamento

Panini Comics anunciou que relança em breve Loki, edição encadernada em capa dura que traz a minissérie em quatro edições escrita por Robert Rodi e pintada por Esad Ribic.

Lançada pela primeira vez no Brasil em 2005 em duas edições e depois em edição encadernada em 2007, a história é estrelada pelo Deus da Trapaça Loki Laufeyson, que por incontáveis milênios suportou o fardo de viver em segundo plano na augusta corte de Odin.

Hoje, porém, as coisas mudaram. Loki tornou-se o senhor supremo dos deuses nórdicos, sobrepujando tanto seu pai adotivo quanto seu odioso meio-irmão, Thor, o Deus do Trovão. Agora que tem tudo com que sempre sonhou, ele pode finalmente ser feliz. Ou será que não?

Loki tem 94 páginas, formato 18,5 x 27,5 cm e custa R$ 21,90. Em breve nas bancas, comic shops e livrarias.

A Panini Comics é uma editora italiana com filial no Brasil. Tem contrato internacional de exclusividade com a Marvel Comics, podendo publicar seus títulos em todos os países em que está espalhada. No Brasil, também tem direitos de exclusividade com a DC Comics e publica desde o início de 2007 os títulos da Turma da Mônica. Publica também mangás e outros materiais de editoras americanas e europeias.

DC dá pista de quem pode ser membro da Bat-família assassinado por Coringa

No entanto, editora ainda não entrega o nome do personagem

Red Hood And The Outlaws

Red Hood And The Outlaws

A DC Comics liberou seus previews de fevereiro e mais informações sobre “Death of the Family”, saga com o Coringa que já está rolando nas Bat-séries. É provável que um membro da Bat-família não chegue vivo ao final da saga, e uma nova imagem dá pistas. Spoilers abaixo:

A capa de Red Hood and the Outlaws #17 mostra Batman com Capuz Vermelho / Jason Todd  nos braços, ficando no reflexo a cena clássica da primeira morte de Todd nas mãos do mesmo Coringa da clássica história “Morte em Família”.

O texto de divulgação da revista, porém, diz apenas que, “na esteira de ‘Death of the Family’, Bruce Wayne confronta Jason Todd’. Fora isso, é improvável que a DC fosse revelar a vítima de forma tão fácil. Mas a estratégia talvez seja para desviar a atenção de outros alvos.

“Death of the Family” conclui em fevereiro na edição 17 de Batman.

Localização de Krypton é anunciada

Na edição número 14 da revista Action Comics, a localização exata do planeta Krypton finalmente é divulgada.

Na história, Superman procura o astrofísico Neil deGrasse Tyson (infelizmente mais conhecido pelo meme que gerou do que por sua obra científica), com o objetivo de encontrar a localização de seu planeta natal.

Curiosamente, deGrasse utilizou seu conhecimento para localizar um sistema solar com todas as características criadas pela ficção, que passa a ser o sistema natal do Homem de Aço.

O local escolhido foi uma estrela anã vermelha, chamada LHS 2520, presente na constelação Corvo, a 27,1 anos-luz da Terra.

Além de localizar a constelação natal do Superman, deGrasse também é o diretor do planetário Hayden no museu norte-americano de história natural, e ficou conhecido por convencer James Cameron a corrigir digitalmente o céu do filme Titanic, que exibia as constelações de maneira errada. Ou pelo meme abaixo.

Criado por Joe Shuster e Jerry Siegel em 1938, Superman é Kal-El, o último filho do planeta Krypton. Enviado por seu pai à Terra ainda bebê durante os últimos momentos de vida de Krypton, é encontrado por um casal de gentis fazendeiros, que o criam até que se torna o repórter Clark Kent. Graças à radiação de nosso Sol amarelo, desenvolve incríveis e variados poderes, com os quais se torna o Superman, o maior herói do mundo.

Superman: Editora Panini vai publicar Terra Um no Brasil

Terra Um: Finalmente no Brasil.

Em 2010, Superman, o maior de todos os super-heróis, publicado pela editora DC Comics nos EUA, voltou à grande mídia graças ao sucesso espetacular de Earth One, uma graphic novel escrita por J.M. Straczynski e desenhada por Shane Davis, que reconta a origem do homem de aço por um viés mais moderno e contemporâneo, além de introduzir um novo grande inimigo.

Lançada para o mercado de livrarias, com papel especial, capa dura e com uma única história, independente de cronologia, a “revista” rompeu a barreira dos leitores de quadrinhos e causou sensação lá fora, com seu roteiro inteligente e humanizado sobre um garoto de 21 anos que chega à cidade grande e não sabe direito o que fazer, já que pode fazer quase tudo. Mas uma invasão alienígena o obrigará a se revelar ao mundo e, ainda, a tentar salvá-lo.

É uma boa história, mas apesar do sucesso não tinha sido ainda publicada no Brasil. Com o volume dois prestes a ser lançado nos EUA, a editora Panini Comics, que reedita o material original da DC Comics no Brasil, anunciou para breve o lançamento de Superman: Terra Um nas livrarias do país.

Não há uma data de lançamento definitiva, nem detalhes da edição, apenas que virá no mesmo formato original (capa dura, papel especial) e que o lançamento deve ocorrer ainda este ano. É uma maneira da Panini começar a preparar o terreno para o lançamento do filme Superman – O Homem de Aço, no ano que vem. Há muitas boas opções de histórias a serem lançadas.

Já Superman: Earth One, Vol. 2 chega às lojas dos EUA na próxima semana.

Superman foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster em 1938 e desde então é publicado pela DC Comics.

Panini lança manual de armamentos de Batman dos filmes

Livro analisa cada apetrecho utilizado na trilogia de Christopher Nolan

Panini Books  anunciou para breve o lançamento de O Cavaleiro das Trevas: Apetrechos, Armas, Veículos e Documentos da Batcaverna. É o guia oficial para quem quer um catálogo das traquitranas que Batman usou nos três filmes de Christopher Nolan.

Lançado recentemente nos EUA, o guia autorizado é como se fosse um acesso aos documentos secretos de Bruce Wayne sobre sua parafernália. Além de vários desenhos esquemáticos e fotos, o livro ainda vem com mapas, adesivos, cartas de baralho do Coringa e outros brindes.

A previsão de lançamento é para o mês que vem. O livro terá 112 páginas e preço sugerido de R$ 87. Veja um trailer abaixo sobre o livro:

Cartaz da Panini.

O livro está em pré-venda na Saraiva por R$ 67,00.

Com história de David S. Goyer e Christopher Nolan; roteiro de Christopher Nolan e Jonathan Nolan; dirigido por Christopher Nolan, Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge tem no elenco: Christian Bale (Batman/Bruce Wayne), Gary Oldman (Comissário Jim Gordon), Michael Caine (Alfred Pennyworth), Anne Hathaway (Selina Kyle/Mulher-Gato), Tom Hardy (Bane), Marion Cotillard(Miranda Tate), Joseph Gordon-Levitt (John Blake), Morgan Freeman (Lucius Fox), Liam Neeson (Ra’s Al Ghul), Josh Pence (o jovem Ra’s Al Ghul), Juno Temple (Holly Robinson), Nestor Carbonell (prefeito de Gotham, Anthony Garcia), Matthew Modine (vice-comissário Foley), Ben Mendelsohn (John Daggett), Burn Gorman (Stryver), Alon Abutbul (Dr. Leonid Pavel), Tom Conti (velho da prisão),Cyllan Murphy (Dr. Jonathan Crane), Joey King (jovem Talia Al Ghul), Aiden Gillen (agente da CIA), Daniel Sunjata (Capitão Jones), Diego Klattenhoff (policial), além de Adam Rodriguez, Rob Brown, Will Estes, Josh Stewart em papeis menores.

A data de estreia nos cinemas no Brasil foi em 27 de julho de 2012. Seu lançamento em vídeo será em 03 de dezembro e já está em pré-venda.

Ressurge encerra a trilogia do Batman de Christopher Nolan, mas a Warner já noticiou uma nova série de filmes para 2016. Antes disso, o personagem também deve aparecer em um filme da Liga da Justiça, com Superman, Mulher-Maravilha e outros heróis da DC Comics, com lançamento provável em 2015.

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane em 1939 e desde então é publicado pela DC Comics.

DC Comics cancela mais quatro séries

Editora pode ter o primeiro mês sem 52 títulos mensais

Blue Beetle

Blue Beetle

DC Comics  divulgou seus previews de janeiro e confirmou expectativas de alguns críticos e leitores: quatro de seus títulos menos vendidos serão cancelados. Caem fora Blue Beetle, Grifter, Frankenstein: Agent of  S.H.A.D.E. e Legion Lost, todos na edição 16.

Além de problemas de vendas, as séries passaram por turbulências como a saída abrupta de Rob Liefeld – que era argumentista da série Grifter. Fora isso, há a intenção da DC em manter em 52 seu número de séries mensais – as quatro canceladas devem dar lugar a outras quatro já em fevereiro.

Algumas destas novidades já estão anunciadas: Justice League of America estreia em fevereiro. A nova do Superman, Man of Steel, também pode sair já em fevereiro (a editora não divulgou data). As outras substitutas ainda não foram anunciadas – se é que fevereiro terá as 52 revistas.

Mesmo com a nova leva de cancelamentos, a DC ainda mantém 42 das séries que lançou durante os Novos 52, em 2011.

%d blogueiros gostam disto: